quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Entrevista Exclusiva

No próximo dia 27, o Cruzeiro entrará em campo pela primeira fase da Copa Libertadores da América. O destino será Potosí, na Bolívia - cidade mais alta do mundo, com 3960 metros.

O clube mineiro enfrentará o Real Potosí, adversário já conhecido, visto que pela fase de grupos de 2008 desta mesma competição foi derrotado por 5x1.

Para explicar um pouco sobre a altitude, traremos uma entrevista exclusiva com o preparador físico do Cruzeiro, José Mário Campeiz. Ele explicará os efeitos, sintomas, a logística do clube, etc. Confira:


1- O que uma pessoa sente quando sai de uma cidade ao nível do mar e vai para uma cidade com altitude elevada?
A exposição a ambientes de altitude constitui-se como um estímulo biológico agressivo e indutor de adaptações fisiológicas agudas e crónicas. Náuseas, vertigens, tonturas, insónia, constipação, visão turva, fraqueza generalizada são os sintomas que as pessoas submetidas a altitudes podem sentir.

2-Quanto tempo é necessário para uma adaptação na altitude?
Os estudos ainda não chegaram ao consenso sobre período ideal para aclimatização a regiões de grandes altitudes; Confirmou-se apenas o período de adaptação é maior a cada altitude mais elevada;Estudos também relatam que certos indivíduos não possuem capacidade de adaptação a grandes altitudes; Os estudos são controversos, mas acima de 2300 m (2 semanas); acima desta altitude a cada 610 m (1 semana).

3-Além do balão de oxigênio, qual outros equipamentos são indispensáveis para quem enfrentará a altitude?Alpinistas, montanhistas, as roupas e os tubos com oxigênio são fundamentais pois eles enfrentam altitudes e temperaturas elevadíssimas. No nosso caso, os tubos de oxigênio são uma prevenção para os atletas que possam sentir algo.

4-Além da adaptação, existe algum método para amenizar os efeitos da altitude? Quais?
É muito importante a alimentação rica em carboidrato, hidratação, treinos e aquecimento bem leves, alem de um aporte de oxigenio.

5-Qual será a logística do Cruzeiro para a "operação altitude"?
Ficaremos em Sucre 6 dias na altitude de 2800 m, local que já jogamos e ficamos por duas vezes. Treinaremos para observar os jogadores e principalmente adaptar a velocidade da bola. Subiremos a Potosi no dia e na hora do jogo, para expormos o menos possível os atletas a altitude de 3960 m de Potosí, retornaremos logo após o jogo para Sucre.

6- O Cruzeiro aumentou o tempo de preparação de quatro para sete dias. Esse tempo a maior, melhora quanto em termos de porcentagem?
É muito difícil falar em porcentagem, mas acredito que a logística esta sendo feita baseada na nossa experiência e também em experiência de outras equipes que jogaram lá. Os dias em Sucre serão fundamentais para sabermos quais os atletas que não sentirão os efeitos da altitude e também adaptarmos á velocidade da bola.

7- Você esteva no Cruzeiro em 2008, quando a equipe foi goleada, qual foi o maior erro da equipe na ocasião?
Acho que o maior erro foi tomar 2 gols em menos de 10 minutos, isto realmente prejudicou muito a nossa equipe, fizemos 1 gol ainda no primeiro tempo e depois tentamos ir para frente empatar e ficamos muito expostos. Mas quanto a logística tudo foi perfeito.


Como foi bem explicado na entrevista, existe uma dificuldade muito grande dos clubes brasileiros jogar na temida altitude. Mas o problema maior é que existe risco de vida para quem viaja as alturas, cabe a FIFA intervir.

Será que a entidade máxima do futebol, irá esperar alguém morrer para tomar as devidas providências?

André Peixoto


Foto: Superesportes

12 comentários:

Ale disse...

Esse é o meu Peixinhooo! Entrevista incrível! ET tá podendo ein?

Brasil Empreende disse...

Ola visitei seu blog e gostei muito e gostaria de convidar para acessar o meu também e conferir a 6ª postagem da série: Seleções Rumo à África
Sua visita será um grande prazer para nós.
Acesse: www.brasilempreende.blogspot.com
Atenciosamente,
Sebastião Santos.

Claudio Henrique disse...

Muito boa a entrevista, parabéns pelo trabalho cara. Que bom que está de vola as postagens.

Abraços

RÁDIO RAPOSA disse...

Bela entrevista!
Esse assunto de altitude devia mesmo ser revisto pela FIFA.
Acho que dessa vez o Cruzeiro vai mais preparado. Acredito que ganharemos esse jogo com altitude e tudo mais!

Clítia Milagres disse...

Muito bom o post...acredito que a logística dará certo e com certeza voltaremos das alturas com a vitória.

http://abelaeabola.blogspot.com
Inté!

daiane b disse...

Cruzeiro é o meu preferido nessa Libertadores. Vamos ver como irão se sair.

Abraços.

daiane b.

Futebol Total por Dan disse...

Opa André, tenho um blog de futebol e gostei muito dos seus textos e do seu layout.

Meu blog é http://futeboltotalpordan.blogpot.com

filipe disse...

Os times brasileiros a uns 2, 3 anos atras, estavam começando a nao se importar mais tanto com a altitude, só q dai veio aquela derrota do cruzeiro em potosi e começou a ser um tabu, digamos assim, mas para o bem do futebol brasileiro seria bom q o cruzeiro vencesse e se classificasse.

Abraçao peixe

Meu blog visitem e comentem: http://loucosdofute.blogspot.com/

Stebozza disse...

Complicado esse negócio da altitude... Costumo dizer que em jogo de seleção é sacanagem, mas que culpa o clube tem de ser lá? Vai perder mando por isso? Às vezes é mais perigoso jogar numa temperatura de 40º, como ocorre, por exemplo, no Nordeste. Enfim, é polêmico. E não sou louco de defender jogos lá, porque o último que o fez tomou de 6 dias depois....hahaha

DC disse...

gostaria de iniciar assim uma parceria com o vosso blogue
o meu é muito recente ainda sem promoçao
gostaria que me ajudassem neste aspecto
estou tambem disposto a ajudar a divulgar o vosso
obrigado

http://dcfutebolclube.blogspot.com/

Blu disse...

Tirou onda hein, André?

Gostei de ver, garoto!

Blu disse...

Meu blog não está nos seus links ¬¬

Vou te esmurrar!


Dá aquela moral lá: cornetao.blogspot.com

Postar um comentário

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More